terça-feira, 24 de novembro de 2015

Da Maneira Como Tocaste Em Mim

As caras estão cada vez mais bonitas,
Embora a beleza nelas, não seja comum.
Pois, Eu preferia não ter pupilas
Para não ver no fundo, rosto algum
(Porque nenhum é como o teu...)

As luzes estão cada vez mais cintilantes,
Quando resplandecem os seus halos angelicais.
Mas, no seio da treva abundante
Todas as silhuetas parecem-me iguais
(Excepto a forma da tua...)

O som está cada vez mais alto,
E preenche-me os auditórios da minha imaginação.
Mas, a música não abafa o sobressalto
Causado pelo silêncio do teu coração
(Quando não está junto ao meu...)

O vento torna-se cada vez mais nefasto,
E o frígido inverno está a vir à tona.
Mas, o meu nariz apesar de perder o rasto
Ainda não se esqueceu do teu aroma
(Do teu cabelo, da tua pele nua...)

As teclas estão cada vez mais batidas,
Embora Eu sem "Dó" toque-as a pensar em "Si".
Porque o que a minh'Alma mesmo precisa
É de tocar as notas que tens dentro de ti
(Da maneira como tu tocaste em mim...)

Blackiezato Ravenspawn


Sem comentários:

Enviar um comentário