sexta-feira, 16 de setembro de 2016

Homem Puta

Eu sou o teu homem puta
Eu sou o teu homem puta
Pois Eu adoro as mulheres
Que sabem dar luta
Eu sou o teu homem puta
Eu sou o teu homem puta
Por isso faz o que quiseres
Não importa se és bruta

Eu quero ser usado
Por ti, minha Dominatrix
Eu quero ser o quadro
Onde tu passas o giz
Eu penso em ti a toda a hora
Eu quero ver-te feliz
Por isso sê a minha professora
Para Eu ser teu aprendiz

Eu quero ser o teu escravo
Eu quero ser o teu cão
Como se fosse mil quinhentos e quatro
E ainda existisse escravidão
Eu quero que me agarres o pescoço
E quero que me subjugues no chão
Eu quero que me mostres o poço
Onde tu escondes a tua perversão

Eu quero que me metas a venda
Eu quero que me metas o cabedal
Eu quero venerar a tua renda
E ser o teu brinquedo sexual
Eu quero que me metas a trela
Eu quero que me trates mal
Eu quero que me tranques na cela
E que me chames animal

Eu quero o meu castigo
Eu quero a minha dose
Como Eu Quero o teu regozijo
Cara senhora, minha Domme
Eu quero asfixiar-me na tua dor
Para gritar maluco ao microfone
O quanto imenso amor
Eu tenho pelo teu chicote

Hoje dou-me de forma submissa
Por isso, senta-te na minha cara
Eu quero que me degrades a vida
Por favor... Cospe-me na alma!

Blackiezato Ravenspawn

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

Estou A Ficar Velho

Estou a ficar velho.
Velho! Mas, não idoso
Embora já sinta os joelhos
A quererem mais repouso

É. E agora que penso
Até a tropa me fez bem
Serviu para me dar senso
E valor à minha mãe

Estou a ficar velho.
Velho! Embora mais rijo
Pois, já não sou um fedelho
Agora tenho cautela com o que digo

É. E agora que penso
Só recentemente é que aprendi a viver
Sendo mais simples, menos denso,
Sem pressa alguma de crescer

Estou a ficar velho.
Velho! Apesar de ainda jovem
A ficar mais doce, mais vermelho
A ganhar a maturidade d'homem

É, E agora que penso
Reparo que pouquíssimo sei
Enquanto vejo os sinais do tempo
A revelar-me no que me tornei

Estou a ficar velho.
Velho! Portanto mais sábio
Logo, ligo mais aos conselhos
Do que aos truques dos lábios

É. E agora que penso
A vida é assim, por isso tanto me faz
Mas, será mesmo verdade, ó vento?
- Fwooooooooooooosh. Sim, estás.

Blackiezato Ravenspawn

sábado, 3 de setembro de 2016

Sentimentos

Eu costumava ter sentimentos
E orgulhos deles, não vergonha
Depois afoguei-os no esquecimento
Algures na minha fronha

E submersos na minha almofada
Eles ainda nadam dentro de mim
Enquanto Eu plano algures na cama
Um pouco acima da superfície

Eu tento espelhar o que sinto
Mas, o que vejo é demasiado denso
Não é palpável, nem suscito
É como o oceano, profundo e extenso

Antes era imaturo viciado no sentir
E expressava tudo sem nada saber
Hoje tenho o necessário para construir
Mas, não tenho vontade de o fazer

Blackiezato Ravenspawn

Alma-Gémea "Soulmate"

Deus! Nada me assola o meu coração,
Que o puxar desse etéreo cordel.
Quando a noite traz a solidão
Para vir dançar na torre de babel.

Nem uma eternidade de prazer,
No jardim do éden repleto de luz.
Conseguirá um dia mesmo valer,
O amor que a sua alma produz.

Deus! Como eu penso tanto nela,
Após estes longos anos tristes.
Sem saber quem no fundo é Ela,
Embora sabendo qu'Ela existe.

Bem longe, silenciosa e ennui,
Farta de esperar como Eu, enfim.
Puxando o tal cordel para si,
O mesmo qu'Eu puxo para mim.

ATÉ O CORDEL NÃO ESTICAR MAIS!

Deus! Como dói a distância
Que tu puseste entre nós os dois!
O desejo, a fome e a ânsia
Que cresce e nos devora depois!

A minha alma pergunta-me pela sua irmã
Será que algum dia a vou ver?
Ou vais deixar isso para depois de amanhã
Quando um de nós morrer?

Deus! Do que vale uma vida nobre
Sem o conforto de uma alma-gémea,
Para quê ter dinheiro no meu cofre
Se o coração continua uma miséria?

Amor meu, não puxes tanto essa coisa
Qu'isso já não vai mais esticar!
Porque quanto mais puxas, menos força,
Eu tenho para me aguentar...

Firme.

Blackiezato Ravenspawn

Gajas Complicadas

Eu gosto das gajas complicadas,
Das que sabem bem complicar.
Cheias de manias, mal humoradas
E difíceis de decifrar.

Eu gosto das gajas complicadas,
Das que são indecisas até ao fim.
De apreciar a beleza nas suas caras
Quando elas vêem algo ruim.

Eu gosto das gajas complicadas
E dos seus truques e tiques.
Tal e qual desejassem ser jogadas
Como é um cubo de Rubik.

Porque elas dão-me alta tesão,
Embora me gerem um grande dilema.
Quando eu lhes mostro a solução
E elas encaram como um problema.

Problema esse que é sempre igual!
Embora, Eu não o consiga entender!
E isso leva-me a pensar que afinal,
Quem é o complicado, sou mesmo Eu...

Blackiezato Ravenspawn