quinta-feira, 6 de outubro de 2016

RAVE (Confronto D'Almas / Sangue Na Pista De Dança)


As arenas viram santuários
Os escravos viram estrelas
As caves tornam-se obituários
E os demónios saem das celas

O povo grita possesso e  histérico
Emerso na adrenalina de combate
E o anfitrião inicia o espectáculo épico
- Gladiadores ide para o abate!

Os espectadores exigem o confronto
Pois no ringue não existe misericórdia
A plateia não quer saber s'estas pronto
Nem quem Tu és, nem da tua história

Os tambores de guerra começam a rugir
E ansiedade faz o teu corpo vibrar
Tu és o cobarde que vai tentar fugir
Ou és o bravo que vai logo dançar?

S'eu te dissesse que ias desaparecer
Ias contente, ou ias pedir desforra?
É que eventualmente um dia vais morrer
Mas, se morreres hoje, morre com honra

Por isso, dança! Empurra! Chuta
Odeia-me! Como Eu te odeio!
Ataca-me! mata-me! Luta!
Antes qu'Eu te corte ao meio!

*

Os glowsticks viram gladíos
Sedentas para eviscerar o adversário
O caos toma conta do estádio
E o sangue flui pelas ondas de rádio

Blackiezato Ravenspawn

Sem comentários:

Enviar um comentário