domingo, 7 de julho de 2013

Rosas Miseráveis

Das suas humildes raízes são separadas,
Para serem expostas como nobres bustos
E sem espinhos elas são comercializadas
Acabando banalizadas por escaços tustos.

E sendo arranjadas com reles enfeitos,
Que destroem a sua verdadeira beleza.
Sem uma gota de pudor e sem direito
São sequestradas da própria natureza.

Para depois lhes cuspirem com sprays,
Que dizem aumentar a sua longevidade.
Pff... No fundo são tratadas como grei
Mercadoria de um negócio de futilidade!

Tornando-se no final escravas d'um romantismo
Que faz delas, flores tão miseráveis...
Pobres dessagradas pelo decadentismo
Quando são dadas a mulheres insaciáveis.

Blackiezato Ravenspawn

Sem comentários:

Enviar um comentário